Carreira, dinheiro, céu azul e felicidade


Beleza
Beleza

O que eu quero ser quando crescer?  Uma vez respondida essa questão, a pergunta seguinte talvez devesse ser: Por que quero ser? Escolher a carreira em função do dinheiro é um grande risco. Se levarmos em consideração as contradições da vida e que ela passa num instante:

“Ontem, hoje era amanhã.
E amanhã, hoje será ontem.”
(Pedro Carneiro Brandão)

de que vale gastar tempo e energia para se conseguir algo e não ter tempo e energia para desfrutá-lo? A conquista precisa ser prazerosa. Dessa maneira, o alcançar do objetivo será um complemento do prazer. Pensando em termos de carreira, a paixão pelo que se faz é vital. Entendo que encontrar a beleza na profissão é o grande desafio de nossas vidas. Nem todos conseguem encontrá-la e a chance do desencontro cresce ainda mais quando a motivação da escolha é errada, como por exemplo:

  • exclusivamente por altos ganhos ($$$)
  • realização de sonhos alheios
  • buscar o caminho mais fácil

Se a beleza repousa nos olhos de quem vê, trilhar pelos caminhos citados é como andar com os olhos fechados e pegar a bengalinha para tentar não tropeçar. Vejo a beleza do trabalho como um dia de sol e céu azul, sem nuvens. É algo gostoso de ver, é revigorante, faz sentir bem. Existem dias nublados, mas o sol sempre volta a brilhar. No trabalho, quase se sente prazer pelo que se faz, é possível encontrar essa mesma beleza. Haverá sim, dias ruins, mas se você encontrou de fato a beleza, saberá que ela voltará, mais cedo ou mais tarde, afinal, não pode chover o tempo todo.

Então, não fique aí parado, busque a beleza.

ps.: Escrito ao som da trilha sonora de Na natureza selvagem (Into the Wild). Quando puder, recomendo que ouça o Eddie Vedder – Hard Sun, em breve haverá um post sobre esse filme.

Anúncios

4 pensamentos sobre “Carreira, dinheiro, céu azul e felicidade

  1. Ótima reflexão. É uma pena que o sistema nos leve a isso- o dilema entre a felicidade e o bem-estar material. Uma pena que não se possa conjugar ambos.

    Queremos a felicidade, e precisamos do bem-estar material. O que fazer? A solução é mudar o sistema.

  2. Não me considero uma pessoa materialista. Eu nao costumo colocar em primeiro plano na minha vida, o $ dinheiro $. Só que tbm não quero que nada me venha faltar, nem aos meus. Sempre digo assim: “Não quero muito, mas também não quero pouco, quero o suficiente.” O que é ter o suficiente? A resposta é muito subjetiva, vc pd estar satisfeito com “x”, mas eu preciso de “xy” e outros já precisam de “xyk”… Não sei se é possível conciliar: “Carreira, dinheiro, céu azul e felicidade”. Seria encontrar o paraíso… na teoria parece fácil. Marli.

    • Como diz o famoso clichê: na teoria a prática é outra. Sei que o post pode soar um pouco pretensioso e utópico, sobretudo olhando a realidade social em nosso país, mas a idéia era de dar uma cutucada nessas questões em quem nunca pensou sobre isso antes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s