ser irmão caçula


Weto e Nino

Irmãos

Dizem que o primeiro filho é sempre o mais desejado e o mais querido, talvez haja algum fundo de verdade nisso, mas ser filho caçula tem lá suas vantagens. Pra começar, não existe um manual prático de criação de filhos, então os pais aprendem este sublime ofício praticando com o o filho mais velho.  Sendo assim, é a partir do primogênito que os pais aprendem a amar, a cuidar, a educar e etc. Portanto, é razoável que ele seja o mais querido, para compensar seu papel de “test-drive” dos pais.

A vida de filho mais velho não é fácil, pelo fato de não ter modelos para seguir, ele precisa aprender a se virar. Além disso, ele não tem com quem brincar em período integral – isso até que o(s) irmão(s) mais novo(s) chegue(m). Na fase escolar, não tem alguém para ensinar o dever de casa, caso se envolva em alguma confusão, sem ter quem o defenda, levará porrada sozinho (claro que os pais podem ajudar nisso tudo, mas o fator cumplicidade entre irmãos inexiste até então). Quando está na fase de namorar, não tem quem o ensine o caminho das pedras. Quando começa a trabalhar, vai descobrindo sozinho os desafios do mundo do trabalho. Claro que ao longo da vida, ele vai fazendo amigos que compartilham momentos semelhantes e que podem trocar experiências, mas não se compara a ter um irmão mais velho.

Quando se é o irmão mais novo, além dos pais, há o irmão mais velho para amenizar o impacto que a vida nos causa.  Em função da orientação dos pais e/ou pelo próprio instinto, o irmão mais velho tende a assumir o papel de protetor. Talvez em função disso, o irmão caçula tenha amadurecimento tardio. Nesse contexto, o comportamento protetor da família torna-se ruim.

Na imagem de abertura do post, repare o irmão caçula completamente alheio ao momento da fotografia. De certo modo, a vida do irmão caçula consiste em correr atrás das borboletas enquanto a do irmão mais velho é ficar atento aos perigos da floresta para proteger ambos. O choque ocorre quando o irmão caçula segue o curso de sua vida sozinho. O mundo leve fica para trás e os cenários passam a ser vistos também pelos bastidores. Diante disso, sua postura irá definir a intensidade do choque com o mundo real. Buscar proteção na barra da saia da mãe ou com os irmãos criará uma pseudo sensação de segurança. Encarar a vida como ela é, viver e descobrir a dor e a beleza de ser quem é são fundamentais para um processo de aprendizagem sadio que leve à uma auto-construção sólida.

O nascimento é a exceção à regra da matemática que diz que  a ordem dos fatores não altera o produto. A pessoa, enquanto produto do meio em que vive, aparentemente é, de fato, alterada pela sua ordem de nascimento.

É isso, pense sobre.

Anúncios

4 pensamentos sobre “ser irmão caçula

  1. Pingback: mamãe disse « Pense sobre

  2. A vida da única filha (ainda por cima caçula)numa casa onde reinam vários irmãozinhos também não é fácil. Das duas, uma: ou ela passa a gostar de brincar de carrinho e jogar bola; ou então ficará sozinha com as bonecas.

  3. Pingback: tempo, passado, futuro « Pense sobre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s