completar ciclos

Que Primavera, Verão, Outono e Inverno são as quatro estações do ano eu estou ficando careca de saber (literalmente), o que eu não havia me dado conta ainda era que esse padrão se repete na natureza. Existem ciclos para coisas diversas: animais trocam de pele, a *água evapora dos oceanos e precipita nos continentes para correr pelo leito dos rios e tornar ao mar, e assim por diante.

Nós seres humanos também temos ciclos, tanto físicos como psicológicos. Nosso corpo sofre mudanças naturalmente ao longo dos anos e, eventualmente dependendo da transformação, há quem sofra com elas. Não raramente, motivados pela vaidade, empregamos tempo e dinheiro a fim de manter determinados “estados” físicos, evitando a ordem natural das coisas. Entretanto, não me parece uma boa idéia interromper um ciclo ou prolongá-lo além da sua duração correta, a implicação disso é uma vida “artificial” (sobre esse assunto, veja o post Plasticine, clique aqui).

Além dos ciclos que citei, cumprimos outras etapas ao longo da vida. Elas iniciam com a nossa socialização no seio da família e vão até o término da vida adulta. Fase de gostar de brincadeiras infantis, fase de descobertas da adolescência, fase de enfrentar os desafios da vida adulta, fase de se adaptar às limitações da melhor idade e etc. Perceber o início e fim de cada uma delas é fundamental para poder vivê-las intensamente.

Depois de virar frango, não adianta querer voltar a ser ovo. Apesar de absurda essa afirmação, é relativamente fácil encontrar pessoas que estão “vivendo” ciclos que não lhe dizem mais respeito. Eu sempre me preocupei com isso pois não gostaria de agir como uma atriz sexagenária passando por menininha. De mesmo modo que também soaria estranho ser um “astro” do rock nacional com uma banda de vinte e poucos anos de idade e agindo como um jovem com a mesma idade da banda. Procuro me comportar como um cara de 28 anos, não antecipando comportamentos que farão parte do meu futuro e nem ressuscitando ações que fizeram parte do meu passado. É importante salientar que nem sempre completamos os ciclos do jeito que gostaríamos, mas eles devem ser completados da maneira que for possível, para que as novas etapas se iniciem.

Mas por que a vida tem tantos ciclos assim? A resposta me parece simples: para que tenhamos renovo. Já tentou dormir totalmente coberto? Isso costuma ser usado quando há algum pernilongo no quarto e estamos com preguiça de levantar para matá-lo. O ar vai ficando “rarefeito” e surge uma sensação de desconforto, talvez pelo excesso de gás carbônico provocado pela nossa respiração. Logo, é preciso um renovo do ar que respiramos. De mesmo modo, precisamos de renovo para podermos reinventar nossa vida a cada dia e fugir das armadilhas das rotinas.

Por fim, a idéia de falar sobre isso surgiu no último domingo quando encerrei um ciclo importante da minha vida e iniciei outro. Saí de licença do trabalho para fazer mestrado em outra cidade. Vou morar por dois anos em outro estado em função do curso. Outra região, outra cultura, outras pessoas, outros tipos de realizações que não as vislumbradas anteriormente. É um sonho que se torna realidade, mas que ao se realizar, trás consigo uma série de outras possibilidades e responsabilidades. Estou ciente do seu início e de seu término, como estive dos ciclos anteriores a ele, vivendo cada coisa a seu tempo.

É isso, não se prenda ao que já foi e não antecipe o que será. Pense sobre completar seus ciclos.

*Existe uma série de três poesias que tratam do amor, fazendo uma analogia com a água. São eles: Amor d’água, ciclo e nuvem.

**Existem duas canções bem legais chamadas Full Circle, uma do Aerosmith e outra do Creed. Valem a pena conferir. Clique no nome das bandas para ouvir cada uma delas.

Anúncios

estrelas, relacionamentos


Relações amorosas podem ser comparadas com estrelas. Surgem a partir de explosões  (paixões), a partir do pó que há por ai disperso (do pó viemos e ao pó tornaremos). Depois que estão formadas, a estrela pode ou não ter brilho próprio, vai depender de sua intensidade(amor).
Então elas brilham. Junta de outras estrelas ela poderá constituir uma constelação(encontro de casais?!). Nas constelações podemos observar formas e figuras do nosso cotidiano. Normalmente é algo legal de se ver, é inspirador. Mas no mundo, tudo é feito para ser quebrado.
No caso das estrelas, elas simplesmente desaparecem.

Quando uma relação acaba, ver as fotografias de quando ela existia é semelhante a observar uma estrela no céu. Olha-se para o passado, pois leva um tempo para que o brilho daquela luz no espaço possa chegar aos nossos olhos aqui na Terra. Sendo assim, estamos vendo uma imagem do passado. É um tanto triste olhar para essas imagens do que não é mais. Das constelações que eu conhecia/vivia/tinha ouvido falar, várias estrelas se apagaram nos ultimos tempos:

 T x M
E x J
R x F

Não vou me estender muito nessa lista pois como mecionado anteriormente, é algo bastante triste de se pensar, sobretudo pelo fato de que as estrelas brilham lá no céu e nós não as alcançamos, apenas vemos o seu brilho, seja ele próprio ou não. Nâo conhecemos a constituição delas para entender completamente o seu fim. Nisso, ficam as visões do passado e a esperança de que a pó outra vez disperso possa se fundir numa nova e bela estrela que dure até pra sempre, enternamente. Por falar em esperança, o Creed fez uma canção bem legal que pode perfeitamente ser aplicada a esse assunto. A interpretação dela que pode ser trazida pra esse post é o de que por mais lascado que você se sinta quando sua estrela deixa some e você volta um “pó disperso” é que muitas pessoas se sentem assim, logo, é algo que faz parte da vida, portanto, não pare de dançar, busque outro pó disperso e constitua uma nova estrela. Pense sobre.

Creed – Don´t stop the dance

Às vezes a vida é má e eu não consigo ver a luz
Um forro de prata as vezes não é suficiente
Para fazer alguns erros parecerem certos
O que quer que a vida traga
Eu já passei por tudo
E agora caio de joelhos novamente

Mas eu sei que devo seguir em frente
Embora doa eu devo ser forte
Porque dentro de mim, eu sei que muitos sentem-se desse jeito

Crianças não parem de dançar
Acredite! Você pode voar
Para longe… bem longe

Às vezes a vida é injusta
E você sabe que é claro entender
Ei Deus, eu sei que sou só um ponto neste mundo
Você se esqueceu de mim?
O que quer que a vida traga
Eu já passei por tudo e agora,
estou de joelhos de novo

Mas eu sei que devo ir embora
Embora eu me fira eu devo ser forte
Porque dentro de mim eu sei que muitos pensam desse jeito

Crianças não parem de dançar
Acredite! Você pode voar
Para longe… bem

Será que estou escondido nas sombras?
Esqueça da dor e esqueça das tristezas

Mas eu sei que devo seguir em frente
Embora doa eu devo ser forte
Porque dentro de mim, eu sei que muitos sentem-se desse jeito

Crianças não parem de dançar
Acredite! Você pode voar
Para longe… bem longe

Será que estou escondido nas sombras?
Será que estamos escondidos nas sombras?